Doutorado - Desenvolvendo gestores e pesquisadores no Laboratório de Gestão: um estudo sobre metacognição

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
04/06/2020 - 09:00 até 12:00

 

Maria Carolina Conejero

Doutorado - Desenvolvendo gestores e pesquisadores no Laboratório de Gestão: um estudo sobre metacognição

Orientador: Prof. Dr. Antônio Carlos Aidar Sauaia

Comissão:  Profs. Drs. Manolita Correia Lima, Adriano Maniçoba da Silva e Marco Antônio Silva

Link youtube:  https://youtu.be/0xqoap4QihA

Resumo*

Os estudantes de 5° semestre de Administração, proficientes nos fundamentos das áreas funcionais nas Ciências Sociais Aplicadas, mostraram possuir conhecimento teórico (estático e memorizado) sem a oportunidade de praticá-lo academicamente em contexto organizacional, dinâmico e sistêmico. O objetivo deste estudo foi criar um entendimento ampliado sobre os processos educacionais do Laboratório de Gestão. Buscou-se observar como os estudantes superaram as dificuldades espontâneas e as trazidas pelo professor que emergiram em um jogo de empresas com pesquisa aplicada para coletar evidências relacionadas ao desenvolvimento gerencial e científico. O referencial teórico incluiu: (i) os três pilares conceituais do Laboratório de Gestão, um campo sinérgico para a prática gerencial e científica que utiliza: (1) simulador organizacional (sistema especialista com inteligência artificial como estratégia de construção de casos dinâmicos), (2) jogo de empresas (dinâmica que permite aos estudantes tomarem decisões estratégicas e praticar modelos de gestão) e (3) pesquisa aplicada (atividade científica integrada à prática gerencial no jogo de empresas); (ii) a metacognição como conhecimento ressignificado após sua prática;  (iii) as tecnologias adotadas como estratégias educacionais; e (iv) as heurísticas observadas que culminaram em acertos e erros no contexto de aprendizagem. Este ambiente de ensino e aprendizagem, redesenhado em 2006-2007, segue em permanente atualização desde 1986. Foram coletados e analisados dados laboratoriais no 1° semestre de 2018 para a execução desta pesquisa etnográfica (vozes dos participantes), documental (formulários de decisão e relatórios científicos), participativa (professores e monitores), de campo laboratorial (contexto gerador de dados primários), descritiva (vivências laboratoriais) e qualitativa (monitoramento e autorregulação), com 101 graduandos em Administração da FEA/USP, cujo comportamento foi medido nas entregas físicas em sala de aula e on line no portal SimuLab. As evidências de coautoria gerencial coletadas no jogo de empresas sinalizaram avanços nos diferentes níveis de aprendizagem: (1) os estudantes assimilaram as regras econômicas e compreenderam os efeitos das estratégias genéricas praticando teorias no contexto; (2) analisaram acertos e erros de gestão regulando os efeitos de ancoragem da estratégia vencedora apresentada na aula inicial; (3) exploraram oportunidades e ameaças trazidas pelos incidentes críticos que mobilizaram ações interdisciplinares (coordenação das áreas funcionais); e (4) fizeram escolhas a priori distribuindo seis papéis funcionais segundo critérios próprios, elaboraram e implementaram projetos de inovação para a criação de valor nas empresas. As evidências de autoria científica coletadas nos relatórios de pesquisa aplicada mostraram: (1) os estudantes assimilaram o template da pesquisa científica e identificaram problemas funcionais de pesquisa com causa e efeito; (2) compreenderam os discursos de autores por eles enunciados compartilhando decisões nas áreas funcionais; (3) apresentaram aumento no indicador de autenticidade nos seus relatórios de pesquisa ao longo das rodadas do jogo de empresas na medida em que suas vozes evidenciaram seu desenvolvimento; e (4) construíram discursos próprios e separados dos autores enunciados com transposição da aprendizagem (de fora pra dentro, de dentro para dentro e de dentro para fora). Dissonâncias metacognitivas foram evidenciadas nos argumentos dos estudantes quando se autoavaliaram, contribuindo para que professores e a monitores aguçassem seu olhar crítico sobre a dosimetria das atividades propostas no semestre letivo. Como resultado foi possível fundamentar um framework conceitual da aprendizagem laboratorial que vem beneficiando muitos interessados, tais como, dirigentes, coordenadores, professores, estudantes, gestores, profissionais e pesquisadores para materializarem uma nova cultura do pensar rumo a uma educação gerencial com protagonismo. O Laboratório de Gestão vem sendo difundido há duas décadas em Escolas de Administração parceiras contribuindo com uma proposta inovadora de formação de profissionais de base científica. 

*Resumo fornecido pelo autor

 

Departamento:

Voltar para a página de eventos