Os Combustíveis na Construção do Desenvolvimento Sustentável



Descrição

Nessa palestra, o economista Ignacy Sachs, professor emérito da École de Hautes Études em Sciences Sociales, da França, citou três contextualizações necessárias para o debate dos biocombustíveis: a discussão do que é a biocivilização moderna; a idéia, dada por ele como absurda, de que o problema energético do mundo pode ser resolvido pela simples substituição de combustíveis; e o fim do paradigma do neoliberalismo como resposta às necessidades da sociedade.
Ignacy Sachs também abordou políticas públicas relacionadas com o desenvolvimento de biocombustíveis no Brasil. O zoneamento ecológico econômico, cujo problema reside na estrutura fundiária; os critérios de certificação sócio-ambiental; as pesquisas incipientes em potencial fotossintético; a discriminação positiva do agricultor familiar; e a reorganização dos mercados internacionais para a cooperação entre os países em desenvolvimento foram os tópicos apontados.
Participaram como debatedores os professores Guilherme Dias e Danilo Camargo Igliori, ambos da FEA. Ainda no âmbito das políticas públicas, o professor Guilherme Dias questionou a centralização das estruturas de distribuição dos biocombustíveis no Brasil.

No fim do encontro, Sachs retomou o questionamento levantado por Dias, ao dizer que "as soluções para a produção responsável de biocombustíveis tem que ser descentralizada, mas as políticas não necessariamente devem ser descentralizadas". O economista exemplificou que uma lei tem menos possibilidade de ser efetivada quando submetida ao crivo de muitas legislaturas municipais em vez da aplicação em nível federal.



Data: 
24-03-2008
Duração: 
02:09:21
Categoria: 
Economia Espacial, Regional, Urbana e do Meio Ambiente

Coordenação

Prof. Dr. Ricardo Abramovay

Participantes

Ignacy Sachs, Ricardo Abramovay, Guilherme Dias e Danilo Camargo Igliori