Docentes da FEA disponibilizam aulas no YouTube

Por Pedro Ferreira

 

Docentes da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo tomaram a iniciativa de disponibilizar aulas em seus canais no YouTube. A proposta é fornecer um maior apoio aos estudantes da USP e de outras instituições que cursam as disciplinas por ensino remoto. Os vídeos postados incluem aulas gravadas com materiais de apoio e transmissões paralelas das aulas síncronas.

 

O professor Bruno Salotti, do departamento de Contabilidade e Atuária, posta seus vídeos no canal Contabilidade Financeira, em que grava aulas curtas com a exposição de um material didático. Ele conta que começou a gravação de vídeo-aulas no início da pandemia, para servir de material de apoio para os alunos das disciplinas que lecionava. “Eu disponibilizava os vídeos na plataforma e-Disciplinas da USP. Depois de algum tempo, percebi que pouquíssimas pessoas conheciam essa plataforma, então decidi passar a publicar os vídeos no YouTube, para aumentar a disseminação do conteúdo para além das fronteiras físicas e virtuais da FEA”, afirma.

 

Além das aulas gravadas, Salotti também aproveita o espaço do canal para organizar lives com profissionais do mercado como convidados. Os eventos possibilitam o maior contato dos estudantes com profissionais de suas áreas de interesse e agregam à formação universitária. Para organizar todas as atividades do canal, o professor precisou se adaptar às novas ferramentas tecnológicas. “Tive que aprender o básico sobre como criar, gravar e editar os vídeos. Depois, o aprendizado do sistema utilizado pelo YouTube para a criação do canal e publicação dos vídeos”, conta.

 

Essas dificuldades também foram percebidas pelo professor José Kassai, do mesmo departamento, na criação de seu canal. Ele conta que anos atrás recebia ajuda para a gravação e a edição dos vídeos, mas que agora possui a facilidade de transmitir e disponibilizar as aulas na plataforma. A iniciativa de postar vídeos no YouTube já existia antes da pandemia e era tida como um material de apoio para as turmas. Com a adaptação para o ensino remoto, os vídeos se tornaram mais essenciais e foram melhor inseridos na reorganização recente do canal.

 

Kassai afirma que as aulas foram reformuladas para atenderem à proposta do canal e à demanda de um público externo à USP. Ele conta que as aulas presenciais eram repetitivas e cansativas e que foi necessário diminuir a duração das exposições e investir em materiais complementares. “Tive que me desapegar de muitas falas e frases que, hoje, entendo serem desnecessárias naquele momento [da aula]. E também entendi que o aluno não precisa aprender tudo de uma vez só, é necessário dar um certo tempo”, afirma.

 

O professor Claudio de Lucinda, do departamento de Economia, também tomou a iniciativa de criar um canal no YouTube. Ele conta que aprendeu a utilizar os programas de videochamadas durante o ano passado e descobriu que poderia realizar a transmissão na plataforma da Google concomitante à aula. “Acho que o ponto, mais do que a questão da interação ao vivo, é permitir que os alunos revejam o conteúdo apresentado no horário que é mais conveniente para eles”, afirma.

 

Ainda que a ideia inicial fosse oferecer maior apoio aos alunos da USP, a iniciativa também atingiu um público externo, que estuda em outras instituições ou possui interesse no tema das aulas. “Acho que o curso que dou (Organização Industrial) é pouco estudado no Brasil e é uma área que tem um potencial acadêmico e profissional enorme”, conclui Lucinda.

 

 




 

Data do Conteúdo: 
Segunda-feira, 9 Agosto, 2021

Departamento:

Sugira uma notícia