Congregação da FEA tem novo representante dos antigos alunos

A Congregação da FEA possui um novo representante dos antigos alunos entre seus membros. Lígia Toneto, formada em Economia pela instituição em 2019, foi eleita em fevereiro deste ano, junto ao seu suplente Victor Gemignani Vaccaro, com 175 votos. Seu mandato teve início em março, quando se juntou aos representantes discentes da graduação e da pós-graduação no conselho.

           Lígia Toneto, novo representante
        dos antigos alunos na Congregação
 

A Congregação da FEA é o maior conselho deliberativo da faculdade, responsável por definir metas, projetos e diretrizes para as ações da instituição em prol de sua comunidade. Dentre as competências do grupo, estão a aprovação e modificação dos regimentos da Unidade e dos departamentos, a criação ou reformulação de cursos e disciplinas e a aprovação ou suspensão de propostas de concursos da carreira docente.

“Entendo que esse espaço deve servir para conectar o presente da faculdade e o seu projeto futuro com as múltiplas experiências que levamos para além da FEA”, afirma Lígia. Ela conta que fez parte das gestões de 2016 e 2017 do Centro Acadêmico Visconde de Cairu, eleita presidenta no último ano, quando as direções de presidência, vice-presidência e tesouraria foram ocupadas integralmente por mulheres. “Foi um símbolo muito importante que tenhamos tido essa vitória, em uma faculdade que era majoritariamente masculina.”

O espaço dentro do conselho para representantes de alunos já formados oferece a oportunidade de um canal de diálogo entre a comunidade feana que ainda vivencia as experiências dentro da faculdade e os profissionais que trazem uma perspectiva exterior. Para Lígia, a cadeira é um importante espaço de representação que acompanha novas perspectivas para a defesa da qualidade de ensino e do ambiente universitário. “Acredito que, hoje, uma pauta central à Universidade seja o fortalecimento das políticas de inclusão e permanência estudantil. Para muitos egressos, essa questão é muito cara e querem muito poder colaborar com isso”, conta.

Em comemoração aos 75 anos da FEA, os representantes almejam resgatar histórias da faculdade e de ex-alunos para serem divulgadas em um portal, com o intuito de democratizar o acesso a essas informações e recompor narrativas perdidas. “Queremos coletar relatos, experiências e materiais que nos ajudem a reconstruir não só a história formal da nossa escola, mas também suas reflexões, memórias afetivas e elementos que formam a todos nós”, conclui Lígia.

Ela convida a todos que tiverem interesse em contribuir com esses materiais a entrarem em contato.


Gente da FEA - agosto de 2021
Autor: Pedro Ferreira

Data do Conteúdo: 
Sexta-feira, 30 Julho, 2021

Departamento:

Sugira uma notícia