Alunos da FEA vão à Letônia em final de desafio internacional

Por Bruno Carbinatto

A FEAUSP se destacou novamente em uma competição internacional. A equipe formada pelos estudantes de administração Matheus Madalena e Guilherme Meira e pela estudante de economia Bárbara Lombardi foi selecionada para a final do SSE Riga Finance Challenge, que ocorreu em Riga, Letônia, nos dias 19 e 20 de maio. Com apoio financeiro da Pró-Reitoria de Graduação da Universidade de São Paulo, os alunos se apresentaram na Stockholm School of Economics, em Riga, e obtiveram o quarto lugar. A competição é anual e tem como objetivo avaliar estudantes de graduação e pós-graduação de todo o mundo em questões como Finanças Corporativas, Valuation, Análise Financeira e Macroeconomia.

A equipe feana foi a única latino-americana entre as 15 selecionadas para a final e a única não-europeia a ir à Letônia. Após uma performance de destaque nas duas fases iniciais (à distância), com perguntas teóricas sobre diversos temas, o trio foi convidado para a terceira e última fase, que consistiu na resolução de um case específico, com menos de 24 horas de prazo e avaliados por três profissionais da área. Os alunos também tiveram a oportunidade de presenciar palestras sobre mercado financeiro na Escola e de conhecer alunos de diversos países da Europa. Matheus define a experiência como única: “Foi algo bem desafiador. Já trabalho na área de finanças, e tive a oportunidade de aplicar o que eu já sabia e ainda aprender coisas novas”.

Bárbara conta que sempre se interessou por challenges, mas que esse foi o que propiciou a análise mais abrangente. Única economista do trio, ela considera isso um fator fundamental: “Eu consegui ter uma visão mais macro do assunto, em tópicos como títulos públicos e  valuation, por exemplo, enquanto eles tinham uma visão mais específica na empresa”. Essa combinação foi essencial: “Através da competição pude ver como os administradores pensam e entender melhor a interação entre as áreas”. Mesmo sem conseguir comparecer à fase final na Letônia, Bárbara considerou a experiência muito intensa, principalmente pelo timing curto e questões que não se limitavam a teoria e se aplicavam também na realidade.

Guilherme também ressalta o aspecto prático da competição. Nesse sentido, o Programa de Estágios da USP foi um ótimo auxiliador: “[O estágio] é muito valioso para quem quer mercado e quem quer aprender a fazer algumas análises que não são ensinadas na Academia. Por isso, o programa contribuiu muito para o challenge, que era algo mais prático”. O estudante de administração ressalta também a importância da Prof.ª Rosana Tavares, membro do Comitê do Programa de Estágios da FEA, que o atendeu diversas vezes para orientações de carreira.

Quanto a questão do financiamento, Guilherme lembra a importância da mobilização da Pró-Reitoria de Graduação: “A USP se articulou de uma forma impressionante”. A Universidade financiou as passagens dos alunos para ir a Riga, mesmo com um curto período de tempo.

 

 

Data do Conteúdo: 
quinta-feira, 24 Maio, 2018

Departamento:

Sugira uma notícia