Regras para Credenciamento de docentes

REGRAS PARA CREDENCIAMENTO DE ORIENTADORES E COORIENTADORES

1. A decisão sobre o credenciamento de um orientador será baseada em seu desempenho científico. O docente será avaliado por sua capacidade de conduzir um projeto de pesquisa e gerar publicações em periódicos com arbitragem. Será considerada sua participação em congressos e estágios de pós-doutorado. A coordenação e a participação do docente em projetos de pesquisa bem como atividades relacionadas à pós-graduação serão valorizadas. Os critérios específicos de credenciamento (orientador, coorientador, orientador pleno, orientador específico).

 

2. Para o credenciamento pleno, o docente deverá ter orientado pelo menos uma dissertação de mestrado, ou tese de doutorado no programa. Este requisito poderá ser dispensado em condições excepcionais, desde que o candidato tenha experiência anterior de orientação concluída em outros programas de pós-graduação ou tenha um currículo excepcional em sua linha de especialidade, com produção científica significativa em periódicos com arbitragem e de reconhecido valor.

3. O orientador, com anuência do aluno, deverá encaminhar à CCP solicitação de credenciamento de coorientador, apresentando justificativa para coorientação, projeto do aluno e Currículo Lattes atualizado do coorientador. Será priorizada na análise a especificidade do projeto em relação à linha de pesquisa do candidato a coorientador e seu potencial de pesquisa. O mérito da solicitação será julgado pela CCP, com base em parecer emitido por um consultor ad hoc.

4. O prazo para o credenciamento de coorientador no curso de mestrado será de 22 meses.

5. O prazo para o credenciamento de coorientador no curso de doutorado será de 38 meses.

6. O prazo para o credenciamento de coorientador no curso de doutorado direto será de 48 meses.

7. O número máximo de orientandos por orientador é 6 (seis). Adicionalmente, o orientador poderá coorientar até 3 (três) alunos.

8. O orientador com credenciamento pleno deverá solicitar renovação de seu credenciamento a cada 5 anos. No recredenciamento será utilizado o mesmo critério para credenciamento pleno.

9. Os solicitantes que não atenderem aos requisitos para o credenciamento pleno poderão ser credenciados para assumir até duas orientações específicas no Curso do Mestrado e/ou uma orientação específica no Curso de Doutorado. Neste caso, o docente deverá encaminhar à CCP solicitação de credenciamento específico, apresentando justificativa para orientação, projeto do aluno e Currículo Lattes atualizado. Será priorizada na análise a especificidade do projeto em relação à linha de pesquisa do candidato a orientador e seu potencial de pesquisa. O mérito da solicitação será julgado pela CCP, com base em parecer emitido por um consultor ad hoc.

10. Docentes externos ao Programa devem ser credenciados de forma específica, com base nos seguintes itens:

  • Justificativa para orientação;
  • Projeto de pesquisa do aluno, a linha de pesquisa do docente interessado e sua produção científica;
  • Curriculum vitae do interessado devendo constar, caso se aplique, as orientações concluídas e em andamento na USP e fora dela;
  • Demonstrar a situação funcional e o vínculo institucional do interessado (caso o interessado não comprove vínculo institucional estável o período de permanência na instituição da USP deverá ser de pelo menos 75% do prazo máximo para o depósito da dissertação ou tese).

 

DELIBERAÇÃO SOBRE CRITÉRIOS DE CREDENCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO PLENA

A COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO e CONTABILIDADE – FEA, no uso de suas atribuições constantes do item XI do Regulamento de Pós –Graduação em Economia da FEA, baixado pela Resolução COPGr nº 6.227, de 05 de fevereiro de 2014, ESTABELECE os seguintes critérios específicos para o credenciamento ou recredenciamento de orientadores plenos, nos cursos de mestrado e doutorado, na forma que segue:

Visão

Formar economistas e produzir pesquisas da mais alta qualidade em consonância com padrões internacionais consolidados

Missão

A missão da pós graduação em economia no IPE/FEA/USP é promover o ensino e a pesquisa da mais alta qualidade e rigor respeitando a liberdade acadêmica, a liberdade de expressão, a competição de ideias, a honestidade acadêmica e o respeito à diversidade em todas as suas dimensões. O IPE têm como objetivo formar profissionais e produzir pesquisa capazes de contribuirem para o avanço do conhecimento e solução de problemas relevantes para a sociedade.

Critérios Para Credenciamento de Orientadores no Programa de Pós-Graduação

Os critérios de credenciamento de orientadores no programa de pós-graduação do departamento de economia têm como referência a visão e a missão do programa. Cabe à comissão de pós graduação deliberar sobre o mérito do credenciamento levando em conta a avaliação interna do programa com relação aos seus objetivos e estágio atual, bem como a sua interlocução com a comunidade externa formada por agências de fomento, alunos candidatos ao programa e profissionais da área. O pedido de credenciamento supõe o comprometimento do candidato com a visão e a missão do programa.

Neste sentido, os critérios para o credenciamento de orientadores a serem seguidos pela CCP levarão em conta a produção científica do candidato, com maior peso atribuído a indicadores mais recentes de produção, de expectativa de sua produção futura construída nas bases mais objetivas possíveis, de sua contribuição demonstrada para a formação de alunos do programa em alto nível, e de contribuição do docente para a relação do programa com a comunidade de agências de fomento. Em particular, os critérios a serem fornecidos pelo candidato em formulário disponível na página do programa são:

1. Credenciamento automático:

a. O professor que tiver uma pontuação mínima de 240 pontos calculados como atualmente descrito abaixo, nos últimos quatro anos[1], terá seu pedido de credenciamento automaticamente atendido. O cálculo será feito de acordo com as instruções abaixo e seguindo o Qualis da CAPES. Somente artigos publicados em periódicos com política de “peer review” serão considerados.
b. O professor que tiver pelo menos 1 artigo publicado em revista de nível 1 nos últimos dois anos ou 2 artigos publicados em revista de nível 2 nos últimos três anos terá seu pedido de credenciamento automaticamente atendido. As revistas de nível 1 e 2 são definidas pela CCPEAE e a lista de revistas pode ser acessada aqui.

2. Caso o docente não satisfaça os critérios para credenciamento automático, a CCP deliberará sobre o pedido de credenciamento com base nos seguintes indicadores:

a. Número de artigos em processo de revisão e resubmissão.
b. Número de artigos submetidos.
c. Número de working papers produzidos e publicados em séries internas e externas nos últimos dois anos.
d. Qualidade da produção passada, com maior peso a publicações mais recentes.
e. Participação como membro de corpo editorial de revistas nacionais e internacionais
f. Histórico recente de orientações
g. Contribuição do docente para a relação com a comunidade externa de agências de fomento.

Cálculo dos pontos a serem utilizado no item 1.a):

a) Dos Periódicos – Faça o cálculo de pontos seguindo o Qualis da CAPES e de acordo com a pontuação por revista abaixo:

Periódico do estrato A1: 100 pontos

Periódico do estrato A2: 80 pontos

Periódico do estrato B1: 60 pontos

Periódico do estrato B2: 40 pontos

Periódico do estrato B3:25 pontos

Periódico do estrato B4:15 pontos

Periódico do estrato B5: 5 pontos

b) Dos Livros

Livro de editora internacional: 45 pontos

Livro de editora de âmbito nacional: 35 pontos

Livro de editora da instituição: 25 pontos

Livro de editora de âmbito local: 12 pontos

c) Dos Capítulos dos Livros

Capítulo de livro de editora internacional: 15 pontos

Capitulo de livro de editora de âmbito nacional: 12 pontos

Capitulo de livro de editora da instituição: 7 pontos

Capitulo de livro de editora de âmbito local: 5 pontos

d) Dos Anais

Anais do Encontro da Anpec ou da SBE: 7 pontos

Anais do Encontro da Sober ou da SEP: 5 pontos

Anais de outros Encontros: 2 pontos

 

 

[1] Para fins de cálculo dos pontos, serão considerados os últimos 4 anos calendário completos e os meses do ano vigente até a data do pedido de credenciamento. Por exemplo, um pedido feito em abril de 2017 levará em conta os anos de 2013, 2014, 2015, 2016 e os meses de janeiro a abril de 2017.