Professor da Harvard University apresenta paper na FEAUSP

Análise de choques econômicos na primeira república é tema de pesquisa

O professor da Harvard University, Aldo Musacchio, apresentou nesta sexta-feira, 9 de outubro, o seu paper: Can Endowments Explain Inequality? State Governments and the Provision of Public Goods in Brazil, 1889-1930. A pesquisa é movida pela inegualdade da sociedade brasileira atual.O pesquisador procura relacionar a utilização do dinheiro ganho pelos estados brasileiros no período da primeira república, de 1889 a 1930, para analisar os impactos econômicos existentes até hoje.

O professor mostra que os estados com maior arrecadação per capita, foram os maiores exportadores de commodities como borracha, café e erva mate. Uma maior arrecadação possibilitou um gasto maior per capita em infra estrutura, segurança e educação pública.

O professor Musacchio também apresenta alguns dados relacionando número de escravos com gasto total público ou número de escravos com distribuição de terra. A maioria dos gráficos mostra que um maior número de escravos, resulta em menores investimentos e maior desigualdade. Outra comparação de informações, mostra que quanto menor o investimento público, maior a mortalidade do estado.

Uma breve análise teórica realizada pelo pesquisador, mostra que caso um estado não produtor de café, passasse a poder produzir café em seu território e lucrar com sua exportação, aumentaria em aproximadamente 355% do investimento em infraestrutura ou 71% na segurança pública, por exemplo, mas são apenas especulações teóricas.

Interesses da elite
Uma pergunta apresentada durante o seminário foi com que interesses a elite da época, controladora dos investimentos do estado, permitiu o investimento deste dinheiro em benefício do povo em geral, ao invés de construções ou melhoria de estruturas direcionadas apenas à própria elite.

Uma possível resposta seriam interesses políticos. Quando foi instaurado o requisito de alfabetização para o cidadão poder votar, os governantes ou coronéis passaram a precisar do mínimo de educação dos cidadãos para contar com um poder de barganha maior no cenário político nacional. O professor Mosacchio diz que “a elite fez a coisa certa, pelo motivo errado”.

Como conclusão do paper, o professor apresentou que o nível de gastos públicos na época da primeira república, está correlacionado com o PIB total dos estados hoje. O choque econômico causado pelas commodities foi temporário, porém os gastos do capital gerado por eles foram em áreas que influenciaram em níveis posteriores, aparentando um choque mais longo.

Data do Conteúdo: 
sexta-feira, 9 Outubro, 2009

Departamento:

Sugira uma notícia