FEAUSP sedia 3ª Conferência Brasileira de Relações de Emprego e Trabalho

Conferência realizada pelo Ibret busca debater assunto e apresentar artigos sobre o tema

Nos dias 9 e 10 de novembro, a FEAUSP foi sede da realização da 3ª Conferência Brasileira de Relações de Emprego e Trabalho. A conferência anual foi realizada pelo Instituto Brasileiro de Relações de Emprego e Trabalho (IBRET) e é direcionada estudiosos e profissionais das relações de trabalho. A 3ª Conferência ainda teve em sua programação apresentações de diversos artigos realizados por pesquisadores e estudiosos próximos ao tema.  

A abertura da 3ª Conferência foi realizada pelo professor Hélio Zylberstajn, que além de docente da FEAUSP, é também presidente do IBRET. O professor Zylberstajn iniciou a solenidade de abertura da conferência mencionando e agradecendo os patrocinadores do evento, entre eles a Souza Cruz, CNI e Mapfre. Ressaltou que a pluralidade de patrocinadores reflete um dos principais interesses do próprio IBRET, ser uma instituição plural. O professor ainda agradeceu à FEAUSP, que além de abrigar fisicamente o IBRET, sempre está de braços abertos para a instituição, ajudando-a em tudo que possível sempre. 

Primeira mesa de debates
Após a abertura, deu-se início a mesa de debates Impactos da crise financeira global nas relações de trabalho. O professor Zylberstajn foi o primeiro a falar, comentando o mercado pré-crise. Em tal período, pré-crise, os mercados estavam muito abertos, gerando uma grande competição, resultando em pressões sobre custos, principalmente os trabalhistas. 

O professor ainda analisou os impactos que a crise causou nas relações de trabalho por todo mundo, apresentando o caso do Brasil como uma das melhores situações. No Brasil não chegou a ocorrer uma crise financeira e os impactos maiores foram causados pela diminuição de crédito externo e exportações.  

Os dados observados são inegáveis, a partir de 2008 houve um aumento geral nos níveis mundiais de desemprego. Ao contrário de última grande crise, a recessão dos anos 30, o professor evidenciou que os economistas e governos agiram com rapidez, evitando maiores problemas na economia mundial. 

A mesa de debate se completou com Adauto Duarte, Diretor de relações industriais da Fiat, e Clemente Lucio, Diretor técnico do DIEESE. Adauto Duarte evidenciou em sua fala os interesses empresarias na discussão das relações de trabalho, expondo a importância que as empresas possuem. “ada causa mais desemprego do que a falência de uma empresa” disse Duarte em sua apresentação. Comentando as mudanças após a crise, Duarte evidenciou a maior competição em um mercado menor, além de exaltar a importância da mão de obra especializada e de qualidade para atender às demandas comerciais por produtos de alto nível. 

Clemente Lucio, em seguida, comentou sobre a importância da recuperação do papel do Estado, que segundo ele estava “ogado no lixo”antes da crise. O diretor técnico do DIEESE, ainda disse que devemos apostar em criatividade para buscar referenciais para resolver os problemas que temos pela frente, demonstrando certo receio frente a decisões de cunho “utoritário”que vem sendo tomadas em algumas regiões. Ainda ressaltou que este é um momento importante para que o país possa implementar mudanças, que são tanto necessárias como desejadas, na área das relações de trabalho.
 
Outros eventos da Conferência
A 3ª Conferência ainda apresentou outras mesas de debate, como O Brasil na agenda do trabalho decente e a apresentação dos "Casos Ibret", que são casos envolvendo sindicatos e empresas, sempre contados pelos próprios participantes do acontecimento. Entre os casos Ibret temos exemplos como Internacionalização da Negociação Coletiva, envolvendo a ThyssenKrupp Metalúrgica e o Sindicato de metarlúrgicos de Porto Alegre. Além destes exemplos, a conferência se completou com as apresentações de artigos.

Data do Conteúdo: 
segunda-feira, 16 Novembro, 2009

Departamento:

Sugira uma notícia