Doutorado - Efeitos de longo prazo de programas de transferência condicionada de renda sobre as crianças: o caso brasileiro

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
01/10/2020 - 13:30 até 16:30

 

Gabriel Lyrio de Oliveira

Doutorado - Efeitos de longo prazo de programas de transferência condicionada de renda sobre as crianças: o caso brasileiro

Orientador: Prof. Dr. André Luis Squarize Chagas

Comissão: Profs. Drs. Naércio Aquino Menezes Filho, Fernando Gaiger Silveira e Luiz Guilherme Dacar da S. Scorzafave

Link YouTube: https://youtu.be/KT9LGJQ2teY

Resumo*

Esta tese avalia efeitos de longo-prazo do maior programa de Transferência Condicionada de Renda, o Bolsa Família (PBF). A avaliação se concentra em efeitos sobre escolaridade, empregabilidade e salário dos indivíduos expostos a esse programa durante a infância e adolescência, e foi viabilizada através do cruzamento de dados identificados do Cadastro Único, da folha de pagamentos do PBF, e do mercado de trabalho formal.
A análise se concentra nos efeitos diferenciais entre os períodos de exposição ao PBF. Neste Experimento Natural, a estratégia de identificação principal se apoia em um rico conjunto de variáveis de controle, e no fato de a liberação do benefício ocorrer de forma automatizada e baseada em parâmetros de pobreza estimados para o município de cada família. Além de variáveis dos indivíduos, são consideradas características familiares referentes ao período de sua infância, como a escolaridade e os resultados de seus pais no mercado de trabalho. Em uma estratégia de identificação alternativa, considera-se uma variável instrumental que representa o esforço municipal em incluir famílias no Cadastro Único, condição necessária para receber o benefício. As estratégias reduzem o viés de seleção das famílias. Ainda assim, uma vez que o programa seleciona as famílias mais vulneráveis, eventuais ameaças a identificação sugerem que as estimativas podem ser de limites inferiores dos efeitos do PBF.
Os resultados revelam efeitos positivos do tempo de exposição ao PBF sobre o nível de escolaridade observado no início da vida adulta, e efeitos positivos sobre a probabilidade de participar do mercado de trabalho formal. Os efeitos para salários se mostram inconclusivos. Além disso, testes de heterogeneidade demonstraram efeitos mais fortes para homens, para individuos de cidades menores, e para indivíduos cujos pais não tiveram empregos formais.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos