Contecsi discute como a tecnologia pode ajudar nos problemas do mundo moderno

Abertura ContecsiA tecnologia ocupa atualmente papel fundamental nas discussões sobre corrupção, terrorismo, liberdade de expressão, segurança, entre outros temas. O peso que essa área tem em nossa sociedade influencia diretamente governos e a opinião pública. Em sua 13ª edição, o Contecsi – International Conference on Information Systems and Technology Management – trouxe diversos especialistas nacionais e estrangeiros à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP para debater os principais trabalhos científicos relacionados a sistemas de informações. Coordenado pelo professor Edson Luiz Riccio, o evento foi realizado entre os dias 1 e 3 de junho.

“A mensagem que esse congresso deseja trazer, este ano, é a discussão de como queremos agir como sociedade em relação a essas questões. Como contribuir para tornar a sociedade melhor? Para isso, o Contecsi se propõe a expor trabalhos acadêmicos ligados aos sistemas de informações, gerando debates e soluções”, afirmou Riccio durante a palestra de abertura. Mais importante evento anual com foco em sistema de informação, tecnologia da informação e ciência da informação, o Contecsi promove a integração entre a academia e a sociedade. Nesta edição, foram apresentados cerca de 300 trabalhos em mais de 50 sessões temáticas. 

Realizada por meio de um vídeo, a palestra inaugural coube ao pesquisador sul-coreano, K. Du Lee, presidente da Associação de Sistemas de Informação – AIS, por meio de um vídeo. O pesquisador falou sobre seu projeto, feito em parceria com professores e profissionais do mundo inteiro, para a criação da Bright Vision Internet, desenvolvida para reduzir o “lado negro” da internet. “Bright Vision Internet vai se tornar um conceito para a próxima geração de usuários da internet inteligente”, explicou Lee.

O objetivo desse conceito, segundo o professor sul-coreano, é tornar a web um lugar mais seguro para o usuário, sem comprometer o seu direito ao anonimato. Para o pesquisador, alguns tópicos merecem grande atenção, como a privacidade e a segurança. “Todos os dias são enviados 56 bilhões de spams e nossos recursos estão sendo utilizados muitas vezes para propósitos maliciosos”, alertou.  Lee destacou a importância de uma colaboração global para elaborar os princípios dessa nova geração de usuários da internet. “Precisamos, por exemplo, de um acordo global que impeça os ataques cibernéticos entre os países”.  

O pesquisador chamou a atenção, também, para o descarte de produtos eletrônicos e o lixo gerado por indústrias do setor. Segundo K. Du Lee, deveria haver uma política clara a respeito da responsabilidade, tanto por parte dos consumidores, quanto dos produtores, visando reduzir a produção do lixo eletrônico. “Precisamos de um centro governamental para lidar com a questão dos resíduos digitais”, concluiu o sul-coreano. 

Autora: Isabelle dal Maso
Fotos: Mayra Onishi

Data do Conteúdo: 
sexta-feira, 10 Junho, 2016

Departamento:

Sugira uma notícia