Mestrado - Influência da flexibilidade financeira sobre as decisões de financiamento e investimento de companhias abertas brasileiras

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
07/08/2019 - 16:00 até 19:00

 

Leonardo Cunha Da Silva

Mestrado - Influência da flexibilidade financeira sobre as decisões de financiamento e investimento de companhias abertas brasileiras

Orientadora: Profa. Dra. Tatiana Albanez

Comissão: Profs. Drs. Lucas A. B. de Campos Barros, Wilson Toshiro Nakamura e Maurício Ribeiro do Valle

Local: Sala 217,  FEA-5

Resumo*

De acordo com a hipótese de flexibilidade financeira, as firmas preservariam maiores posições em ativos líquidos e capacidade de endividamento para reduzir as potenciais restrições ao acessar recursos externos, evitar o risco do subinvestimento e absorver choques exógenos adversos sobre as suas decisões financeiras. Entretanto, tal conjectura, que tem recebido pouca atenção na literatura de finanças corporativas, seria capaz de responder a importantes lacunas teórico-empíricas, em especial, das principais teorias de estrutura de capital. À vista disso, o trabalho objetivou avaliar a influência da manutenção de flexibilidade financeira sobre o financiamento e investimento das companhias abertas brasileiras no período de 2008 a 2017, bem como analisar a repercussão desta política nas empresas consideradas restritas e flexíveis financeiramente. Para tanto, foram desenvolvidas as modelagens de financiamento, investimento e de avaliação de impacto. Foram utilizados métodos de estimação que pudessem corrigir potenciais problemas decorrentes da endogeneidade entre as variáveis, sendo eles: GMM, difference-in-difference e propensity score matching. Na primeira modelagem, investigou-se o efeito adicional nos níveis de flexibilidade financeira sobre os níveis de alavancagem das firmas classificadas como restritas e irrestritas sob cinco critérios: índices KZ, WW, SA, ativo total e distribuição de dividendos. Como principal achado, mediante a regressão com dados em painel dinâmico (GMM), verificou-se que incrementos no excesso de caixa e na capacidade de financiamento propiciam acréscimos mais acentuados na alavancagem contábil das firmas restritas sob distintos critérios de restrição financeira. Na segunda modelagem, por meio de equações de investimento (GMM) de Q de Tobin e acelerador de vendas, averiguou-se a sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa nas firmas flexíveis e inflexíveis sob três critérios: excesso de caixa, capacidade de financiamento e a intersecção de ambos. Nesta avaliação, no modelo Q de investimento, o resultado mais importante é que as empresas flexíveis financeiramente, ao obter capacidade de endividamento, reduziriam a dependência da geração de fluxo de caixa para investir, comparativamente às inflexíveis. Ao final, por intermédio de métodos de avaliação de impacto (diferenças-em-diferenças e pareamento), examinou-se como a retirada do grau de investimento do rating de crédito soberano brasileiro em 2015 (evento exógeno negativo) impactou as decisões de financiamento e investimento nas firmas flexíveis e não flexíveis (com e sem rating de crédito de grau de investimento, respectivamente). O método de pareamento ofereceu evidências de que, sobretudo, os índices de alavancagem a valores de mercado das firmas flexíveis são menos impactados após a ocorrência do choque adverso quando comparados às inflexíveis. Em contraste, tal evento não provocou diferenças estatisticamente significantes nos patamares de investimento dos grupos, em ambos os métodos. Estes resultados contribuem para o entendimento do: persistente comportamento de subalavancagem das firmas restritas e não restritas; declarado anseio dos gestores financeiros por folga financeira para investimentos futuros; comportamento proativo da firma em resposta a eventos esperados e inesperados. Em síntese, os referidos achados indicam que a manutenção de flexibilidade financeira exerce relevante influência nas principais decisões financeiras das companhias abertas brasileiras e em condições atípicas de mercado.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos