Mestrado - Impacto da inclusão dos Principais Assuntos de Auditoria na qualidade e nos honorários de auditoria das companhias de capital aberto do Brasil

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
29/07/2019 - 14:00 até 17:00

 

Priscila Dos Santos Fernandes Melo            

Mestrado - Impacto da inclusão dos Principais Assuntos de Auditoria na qualidade e nos honorários de auditoria das companhias de capital aberto do Brasil

Orientador: Prof. Dr. Bruno Meirelles Salotti

Comissão: Profs. Drs. Guillermo Oscar Braunbeck, Ivam Ricardo Peleias e Lucio Rodrigues Capelletto                            

Local: Sala 217, FEA-5

Resumo*

Este estudo investigou se a qualidade de auditoria aumentou após as modificações implementadas pela ISA 700 revisada, que obrigou a inclusão de itens como os Principais Assuntos de Auditoria (PAAs), considerados mais informativos aos usuários das demonstrações contábeis. Além disso, investigou se os custos associados à auditoria tiveram algum impacto devido a essas novas exigências. A verificação dos possíveis impactos na qualidade de auditoria foi realizada com a utilização da proxy de qualidade das demonstrações contábeis obtida por estimação: (i) dos accruals absolutos anormais pelo Modelo de Kothari et al (2005) adaptado do Modelo de Jones (1991); (ii) dos accruals absolutos anormais pelo Modelo de Dechow e Dichev (2002) modificado; (iii) da qualidade dos accruals das receitas de Stubben (2010) e (iv) do percentual de magnitude dos accruals dos fluxos de caixa de Burgstahler et al (2006). Os PAAs foram considerados pois poderiam influenciar em maior qualidade de auditoria, sendo mais informativos aos usuários das demonstrações contábeis, podendo inclusive influenciar em uma gestão menos oportunista dos resultados por parte da administração (mensurado por menores accruals), com resultados ainda conflitantes na literatura contábil. A abordagem quantitativa das estimações foi realizada com dados contábeis e de mercado das companhias de capital aberto do Brasil, dos períodos de 2014 a 2017. A amostra consistiu em 1.554 observações para as quais foram coletadas, de forma manual, as informações sobre as firmas de auditoria responsáveis e as quantidades de PAAs divulgados que poderiam afetar a qualidade de auditoria. A maior parte das regressões, utilizando quatro métricas para os accruals não demonstrou evidências de melhoria na qualidade de auditoria após a adoção da ISA 700. Tais métricas foram analisadas considerando: (i) Painel A, que verificou a mudança na qualidade de auditoria na comparação do período pré e pós adoção da norma; (ii) Painel B, que incluiu o número de PAAs divulgados e (iii) Painel C, que incluiu as mudanças recorrentes de firmas de auditoria. Para a qualidade dos accruals das receitas foi obtido resultado positivo e significante no nível de 5% indicando uma possível melhora na qualidade de auditoria, mas o poder explicativo diminuiu devido à alta correlação identificada entre a variável de interesse e variável de controle que indica especificamente a quantidade de PAAs divulgados. Os honorários de auditoria também foram coletados manualmente, sendo que não apresentaram alterações estatisticamente significantes na comparação do período pré e pós a adoção dos novos requerimentos. O presente estudo amplia as discussões acadêmicas para o mercado de capitais brasileiro acerca das implicações da inclusão dos PAAs nos relatórios de auditoria, bem como, na análise dos efeitos práticos da aplicação das normas expedidas pelos órgãos reguladores. Além disso, essa evidência pode auxiliar no aprimoramento das normas na busca por maior qualidade de auditoria e das demonstrações contábeis com foco no usuário que almeja redução de assimetria informacional sobre realidade econômica das companhias.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos