Regras para Credenciamento de docentes

ORIENTADORES E COORIENTADORES

XI.1 A decisão sobre o credenciamento de um orientador será baseada em seu desempenho científico.  O docente será avaliado por sua capacidade de conduzir um projeto de pesquisa e gerar publicações em periódicos com arbitragem. Será considerada sua participação em congressos e estágios de pós-doutorado.  A coordenação e a participação do docente em projetos de pesquisa serão valorizadas.

XI.2 Para obter o credenciamento ou recredenciamento como orientador pleno no Programa de Pós-graduação em Administração, o docente deverá atender os seguintes requisitos:

XI.2.1 Titulação mínima de doutor com validade nacional ou cuja equivalência seja reconhecida pela Universidade de São Paulo.

XI.2.2 Linha de Pesquisa claramente definida e relacionada à  área  junto  à  qual  está sendo solicitado o credenciamento.

XI.2.3 Como mínimo de produção científica, são exigidas no período de cinco anos ou a partir da conclusão do doutorado, quando inferior a este prazo:-2  (duas)  publicações  em  periódicos  científicos  com  processo  de  arbitragem  (ou  2 capítulos de livros); ou-1  (uma)  publicação  em  periódico  científico  ou  1  capítulo  de  livro  e  duas  participações em congressos com artigo publicado nos anais; ou-1 publicação de livro como autor ou coordenador; ou-1 (um) artigo em revista internacional com processo de arbitragem.

XI.2.4 O   mérito   acadêmico   da   produção científica   será   julgado   pela   Comissão Coordenadora do Programa (CCP), com base em parecer ad hoc.

XI.3 A Coordenação e participação do docente em projetos de pesquisa financiados é um requisito desejável, para o credenciamento.

XI.4 Em  caso  de  recredenciamento, é  requisito  obrigatório  a  responsabilidade  por disciplina de pós-graduação no programa. Além disso,serão analisados de forma global os  seguintes  quesitos:  número  de  alunos  titulados,  número  de  alunos  egressos  sem titulação  e  existência  de  pelomenos  uma  produção  científica  derivadadas  teses  ou dissertações orientadas nos últimos cinco anos.

XI.5 Para  credenciamento  de  coorientador: o  candidato deverá  ser  portador,  no  mínimo do  título  de  doutor. O orientador do aluno  deverá  encaminhar  à  CCP  justificativa  para aceitação da coorientação, projeto do aluno e currículo Lattes do coorientador proposto. Na análise priorizará a  afinidade do projeto com a linha de pesquisa do aluno com a do coorientador.

XI.6 O orientador de Mestrado ou Doutorado em Administração deverá necessariamente assumir atividades didáticas no Programa de pós-graduação em que tiver o orientado.

XI.7 O primeiro credenciamento será sempre específico. Para a orientação específica, o docente   deverá   encaminhar   à   CCP   a   solicitação   de   credenciamento   específico, apresentando  justificativa  para  orientação,  projeto  do  aluno  e  currículo  Lattes.  Será priorizada  na  análise  a  especificidade  do  projeto  em  relação  à  linha  de  pesquisa  do candidato  a  orientador  e  o  potencial  de  pesquisa  deste.  Serão  aceitos  até  dois  alunos como orientação específica.

XI.8 O prazo para o credenciamento  de  coorientador  no  curso  de  mestrado será  de até 24 (vinte e quatro)meses.

XI.9 O prazo para o credenciamento de coorientador no curso de doutorado será de até 38 (trinta e oito) meses.

XI.10 O prazo para o credenciamento de coorientador no curso de doutorado direto será de até 42 (quarenta e dois) meses.

XI.11 O número  máximo  de  orientados  por  orientador  é 8  (oito).  Adicionalmente, o orientador poderá coorientar até 3(três) alunos.

XI.12 O   orientador   com   credenciamento   pleno   deverá   solicitar   renovação   de   seu credenciamento a cada 5 (cinco) anos.  No recredenciamento será utilizado o  mesmo critério para credenciamento pleno