Mestrado - Desafio aceito: o impacto do acionista minoritário forte

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
26/08/2019 - 14:00 até 17:00

 

Filipe Silva Ferreira            

Mestrado - Desafio aceito: o impacto do acionista minoritário forte

Orientador: Prof. Dr. Roy Martelanc

Comissão: Profs. Drs. Rafael Falcão Noda, Elaine Cristina Borges e Rafael Paschoarelli Veiga                            

Local: Sala 217, FEA-5

Resumo*

A proposta deste texto, e nela mora sua maior contribuição, está em analisar o impacto dos indicadores de boas práticas de governança corporativa sobre a agressividade da empresa (mensurada pelos número de fusões e aquisições por ela propostos), a avaliação de mercado (mensurada através da relação entre valor de mercado e valor de livro) e sobre o comportamento de investidores profissionais com relação aos papéeis da empresa (mensurado pelo giro desses papéeis nas carteiras dos fundos), mas oferecendo uma nova ótica a essas análises ao segregar as empresas as empresas que são objetos de pesquisa de acordo com sua estrutura societária em três categorias: sem controlador definido, com controlador definido (detentor de mais de 50% das ações ordinárias) e minoritário desafiante (detentor de mais de 20% do capital econômico) e com controlador, mas sem desafiante.
Utilizamos dados de empresas brasileiras que tiveram suas ações listadas na B3 entre 2010 e 2017. A amostra contou com 360 empresas em 2.241 observações empresas-ano. Os resultados obtidos mostram que os indicaram que empresas com controlador e desafiante em sua estrutura societária e com elevado percentual de membros externos em seu conselho de administração realizam mais fusões e aquisições, e giram menos nas carteiras dos.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos