Doutorado - Evidenciando as desigualdades digitais: uma análise da influência da autonomia de uso e habilidades digitais no aproveitamento de oportunidades online

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
28/03/2019 - 14:30 até 17:30

 

 

Marcelo Henrique De Araujo  

Doutorado - Evidenciando as desigualdades digitais: uma análise da influência da autonomia de uso e habilidades digitais no aproveitamento de oportunidades online  

Orientador: Prof. Dr. Nicolau Reinhard  

Comissão: Profs. Drs. Alexandre Fernandes Barbosa, Maria Alexandra Viegas Cortez da Cunha e Adriana Backx Noronha Viana  

Local: Sala 207, FEA-5

Resumo*

Esta tese visa analisar de que maneira as condições de acesso à Internet (autonomia de uso) e fatores sociodemográficos (idade, gênero, classe social e área geográfica) influenciam o desenvolvimento de habilidades digitais e como essas, por sua vez, afetam o aproveitamento de oportunidades online. A partir da literatura do campo de exclusão digital e da lente teórica do modelo de campos correspondentes desenvolveu-se um modelo de pesquisa que norteou as análises empreendidas nesta investigação. Para tanto, foi adotada uma estratégia metodológica quantitativa tendo como base os microdados das edições de 2014 e 2016 da pesquisa TIC Domicílios coordenada pelo Centro Regional de Estudos para o desenvolvimento da Sociedade da Informação (CETIC.br). A investigação empreendida nesta tese está contemplada em três artigos inter-relacionadas para os quais aplicou-se as seguintes técnicas estatísticas multivariadas para o tratamento e análise de dados: análise de conglomerados, análise fatorial para dados binários, regressão logística binária e regressão linear múltipla. Os resultados desta investigação evidenciam que a simples disponibilização do acesso à Internet (foco de ações e políticas que promovem a inclusão digital) não é suficiente para o aproveitamento de oportunidades online, em virtude das desigualdades digitais existentes em termos de autonomia de uso e nos níveis de habilidades digitais. Em síntese, os achados da pesquisa apontam que indivíduos de maior status socioeconômico (maior classe social, escolaridade e renda) tendem a se conectar à Internet por meio de dispositivos computacionais e móveis (multiplataforma) e em uma maior variedade de locais de acesso, consequentemente, alcançando maior nível de autonomia de uso, o qual tende a influenciar positivamente nos diferentes níveis de habilidades digitais, contribuindo para melhor usufruir as oportunidades online de domínio econômico, social e pessoal. Em contrapartida, usuários de menor status socioeconômico (classe DE) tendem a apresentar menor nível de autonomia de uso (conectando-se exclusivamente pelo celular), potencialmente implicando em menores níveis de competência digital, ocasionando em um menor aproveitamento de oportunidades online, principalmente no domínio econômico. Em linhas gerais, esses achados demonstram que as desigualdades sociais previamente existentes no mundo social (offline) tendem a ser mantidas e amplificadas no universo digital. Além de permitir uma análise em profundidade do fenômeno da exclusão digital no Brasil, tais achados podem contribuir para avaliação e desenvolvimento de políticas públicas de inclusão digital.   

* Fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos